Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

Frases de Miguel Torga no Facebook - Tanto jornal, tanta rádio, tanta agência de informações, e nunca a humanidade viveu tão às cegas

torga.png

 

 

Tanto jornal, tanta rádio, tanta agência de informações, e nunca a humanidade viveu tão às cegas. Cada hora que passa é um enigma camuflado por mil explicações. A verdade, agora, é uma espécie de sombra da mentira. E como qualquer de nós procura quase sempre apenas o concreto, cada coisa que toca deixa-lhe nas mãos o simples negativo da sua realidade. 

 

Miguel Torga

 


publicado por olhar para o mundo às 17:13
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 15 de Agosto de 2017

Frases de Miguel Torga no Facebook - Orgulho, vaidade, despeito, rancor, tudo passa ..

torga2.png

 

Orgulho, vaidade, despeito, rancor, tudo passa se verdadeiramente o homem tem dentro de si um autêntico sonho de amor

Miguel Torga

 


publicado por olhar para o mundo às 12:13
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 31 de Julho de 2017

Frases de Miguel Torga no Facebook - ninguém me encomendou o sermão, mas precisava de desabafar publicamente

sermão.jpg

 

ninguém me encomendou o sermão, mas precisava de desabafar publicamente. Não posso mais com tanta lição de economia, tanta megalomania, tão curta visão do que fomos, podemos e devemos ser ainda, e tanta subserviência às mãos de uma Europa sem valores (...).

 

 

Miguel Torga, Diário XVI

 


publicado por olhar para o mundo às 17:13
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 26 de Junho de 2017

Miguel Torga - Recomeçar

recomeça.jpg

 

Recomeça…
Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro,
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar
E vendo
Acordado,
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.

Miguel Torga, Diário XIII

 


publicado por olhar para o mundo às 17:13
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 6 de Fevereiro de 2017

Miguel Torga - Como é Difícil Ser Natural

Como é Difícil Ser Natural

É curioso como é difícil ser natural. Como a gente está sempre pronta a vestir a casaca das ideias, sem a humildade de se mostrar em camisa, na intimidade simples e humana da estupidez ou mesmo da indiferença. Fiz agora um grande esforço para dizer coisas brilhantes da guerra futura, da harmonia dos povos, da próxima crise. E, afinal de contas, era em camisa que eu devia continuar quando a visita chegou. No fundo, não disse nada de novo, não fiquei mais do que sou, não mudei o curso da vida. Fui apenas ridículo. Se não aos olhos do interlocutor, que disse no fim que gostou muito de me ouvir, pelo menos aos meus, o que ainda é mais penoso e mais trágico.

Miguel Torga, in "Diário (1947)"
 
Retirado de Citador

publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 14 de Novembro de 2016

Miguel Torga no Facebook - Recomeça ..se puderes ...

recomeçar2.jpg

 

 

Recomeça....
Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças...

 

Miguel Torga

 

 


publicado por olhar para o mundo às 08:13
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 11 de Novembro de 2016

Miguel Torga - É Impossível que o Tempo Actual não Seja o Amanhecer doutra E

É Impossível que o Tempo Actual não Seja o Amanhecer doutra Era

É impossível que o tempo actual não seja o amanhecer doutra era, onde os homens signifiquem apenas um instinto às ordens da primeira solicitação. Tudo quanto era coerência, dignidade, hombridade, respeito humano, foi-se. Os dois ou três casos pessoais que conheço do século passado, levam-me a concluir que era uma gente naturalmente cheia de limitações, mas digna, direita, capaz de repetir no fim da vida a palavra com que se comprometera no início dela. Além disso heróica nas suas dores, sofrendo-as ao mesmo tempo com a tristeza do animal e a grandeza da pessoa. Agora é esta ferocidade que se vê, esta coragem que não dá para deixar abrir um panarício ou parir um filho sem anestesia, esta tartufice, que a gente chega a perguntar que diferença haverá entre uma humanidade que é daqui, dali, de acolá, conforme a brisa, e uma colónia de bichos que sentem a humidade ou o cheiro do alimento de certo lado, e não têm mais nenhuma hesitação nem mais nenhum entrave.

Miguel Torga, in "Diário (1942)"
 
Retirado de Citador

publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 26 de Agosto de 2016

Miguel Torga - Nascer Todas as Manhãs

miguel torga.jpg

 

 

Nascer Todas as Manhãs

 

Apesar da idade, não me acostumar à vida. Vivê-la até ao derradeiro suspiro de credo na boca. Sempre pela primeira vez, com a mesma apetência, o mesmo espanto, a mesma aflição. Não consentir que ela se banalize nos sentidos e no entendimento. Esquecer em cada poente o do dia anterior. Saborear os frutos do quotidiano sem ter o gosto deles na memória. Nascer todas as manhãs.

Miguel Torga, in "Diário (1982)"


publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Agosto de 2016

Miguel Torga no Facebook - A política é para eles uma promoção e para mim uma aflição

miguel torga.jpg

 

"A política é para eles uma promoção e para mim uma aflição. E não há entendimento possível entre nós... Separa-nos um fosso da largura da verdade... Ouvir um político é ouvir um papagaio insincero."

 

Miguel Torga


publicado por olhar para o mundo às 21:13
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 15 de Julho de 2016

Miguel Torga - A Minha Luta

A Minha Luta

A minha luta é para encontrar o centro, o núcleo de toda uma infinidade de justificações, que superficialmente parecem satisfazer-me e são, afinal, folhas caducas do meu tronco. Determinar, numa palavra, que causa última me conduz, que força polariza os meus actos. Mas estou longe dessa descoberta. Eliminei o divino, porque era divino e eu sou humano; superei o pecado, porque viver sem pecado era um absurdo moral; e consegui perceber que a vida não é trágica por estar balizada pelo nascimento e pela morte, que são condições de existência e não condenações dela. Contudo, nada resolvi. Continua a escapar-me das mãos a sombra de um fantasma paradoxal. Uma sombra que é uma pura alucinação dos sentidos, que sabem que apenas o real lhes merece crédito, e, sobretudo, da razão, que sabe que a única consciência do mundo é ela própria, princípio e fim de si mesma.

Miguel Torga, in "Diário (1948)"
 
Retirado de Citador

publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 12 de Abril de 2016

Miguel Torga - Um Autêntico Sonho de Amor

Um Autêntico Sonho de Amor

Orgulho, vaidade, despeito, rancor, tudo passa, se verdadeiramente o homem tem dentro de si um autêntico sonho de amor. Essas pequenas misérias são fatais apenas no começo, na puberdade, quando se olha uma janela e se desflora quem está lá dentro. Depois, não. Depois, sofre-se é pelo homem, é pela estupidez colectiva, é por não se poder continuar alegremente num mundo povoado, e se desejar um deserto de asceta. O ascetismo é a desumanização, é o adeus à vida, e é duro ser uma espécie de fantasma da cultura cercado de areias.

Miguel Torga, in "Diário (1948)"
 
Retirado de citador

publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 2 de Março de 2016

Miguel Torga - A Intimidade do Escritor

A Intimidade do Escritor

Há quase um ano sozinho, na antiga vida de solteirão. Tem sido duro, mas útil. De vez em quando faz-me bem estar só e desamparado. É nessas horas que sinto mais profundamente a significação de uma mulher ao lado do artista. A história literária exibe prodigamente o cenário feminino e mundano que aconchega os criadores e lhes embeleza a vida. Mas diz-nos pouco das companheiras quotidianas, domésticas e anónimas, a verem nascer a obra, a aquecê-la com chávenas de chá, e a renunciarem à alegria de a conhecer na emoção virginal de um leitor apanhado de surpresa. E nada de mais significativo e decisivo do que essa ajuda e do que essa renúncia. As Récamiers são o estímulo de fora, higiénico e lisonjeiro; enquanto que as outras, íntimas e apagadas, empurram o carro trôpego da criação debaixo de todos os ventos, e sem aplausos no fim. O seu lema é a aceitação calma e confiante dos desânimos, dos rascunhos, das mil tentativas falhadas. E quando a obra, finalmente acabada, empolga o público, já tem atrás de si um tal cansaço, uma tal soma de horas desesperadas, que só com um grande amor a podem ainda olhar.

Por esse amor não existir, é que a mulher de Tolstoi disse a conhecida barbaridade: «Vivi quarenta e oito anos com Lev Nicolaievitch sem chegar nunca a saber que homem ele era». De qualquer maneira, estou só, e sinto-me em penitência. Considero-me a cumprir a pena de usufruir um bem anos a fio, e só de vez em quando ter consciência dele.

Miguel Torga, in "Diário (1947)"
 
Retirado de Citador

publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 18 de Janeiro de 2016

Miguel Torga - Cada Homem Só se Pode Salvar ou Perder Sozinho

Cada Homem Só se Pode Salvar ou Perder Sozinho

Também eu acredito que a existência precede a essência. Que tudo começa quando o coração pulsa pela primeira vez, e tudo acaba quando ele desiste de lutar. Que todas as paisagens são cenários do nosso drama pessoal, comentários decorativos da nossa aventura íntima e profunda. E que, por isso, cada homem só se pode salvar ou perder sozinho, e que só ele é o responsável pelos seus passos, que só as suas próprias raízes são raízes, e que está nas suas mãos a grandeza ou a pequenez do seu destino. Companheiro doutros homens, será belo tudo quanto de acordo com o semelhante fizer, todas as suas fraternidades necessárias e louváveis. Mas que será do tamanho e da qualidade da sua realização singular, da força da sua unidade, da posição que escolheu e da obra que realizou, que a consciência lhe perguntará dia a dia, minuto a minuto.

Miguel Torga, in "Diário (1949)"
 
Retirado de Citador

publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 25 de Novembro de 2015

Miguel Torga - Nascer Todas as Manhãs

 

Nascer Todas as Manhãs

Apesar da idade, não me acostumar à vida. Vivê-la até ao derradeiro suspiro de credo na boca. Sempre pela primeira vez, com a mesma apetência, o mesmo espanto, a mesma aflição. Não consentir que ela se banalize nos sentidos e no entendimento. Esquecer em cada poente o do dia anterior. Saborear os frutos do quotidiano sem ter o gosto deles na memória. Nascer todas as manhãs.

Miguel Torga, in "Diário (1982)"

publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 18 de Novembro de 2015

Miguel Torga no Facebook - Somos socialmente uma colectividade pacifica de revoltados

Torga

 

 

 

É um fenómeno curioso:

O país ergue-se indignado, moureja o dia inteiro indignado, como, bebe e diverte-se indignado, mas não passa disto.

Falta-he o romantismo cívico da agressão

 

Somos socialmente uma colectividade pacifica de revoltados

 

Miguel Torga


publicado por olhar para o mundo às 12:13
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 30 de Outubro de 2015

Miguel Torga - É Preciso Regressar ao Amigo Íntimo

 

É Preciso Regressar ao Amigo Íntimo

Custa, mas o melhor é ver o problema a toda a luz. No conceito do homem abstracto é necessário afinal meter tanto estrume, que não há entusiasmo que resista. Feito de mil incoerências, movido por sentimentos ocasionais, preso a necessidades rudimentares, o bípede real, ao ser premido no molde da abstracção, rebenta a forma. E é preciso regressar ao amigo íntimo, ao compadre, para se calcar terra firme. Numa palavra: não há um homem-símbolo que se possa venerar: há simples indivíduos cujas virtudes e defeitos toleram um convívio social urbano.

Miguel Torga, in "Diário (1948)"
 
Retirado de Citador

publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 11 de Julho de 2015

Miguel Torga - Nada Vale Nada

 

Nada Vale Nada

Aqui tenho à mesa de cabeceira o último livro ainda a cheirar à tinta da tipografia. Não há dúvida nenhuma que o concebi, que o realizei, e que, depois disso, com os magros vinténs que vou ganhando por estes montes, consegui pô-lo em letra redonda — a forma material máxima que se pode dar a um escrito. E, contudo, olho esta realidade que eu tirei do nada, que bem ou mal arranquei de mim, com o mesmo desânimo com que olho uma teia de aranha. E não é por saber de antemão que o livro vai ser abocanhado ou ignorado. Não obstante a lei natural que aconselha a que não haja homem sem homem, é preciso que a santa cegueira do artista lhe dê a força bastante para, em última análise, ficar só e confiante. Ora eu tenho, como artista, essa cegueira. O meu desalento vem duma voz negativa que me acompanha desde o berço e que nas piores horas diz isto: Nada, em absoluto, vale nada.

Miguel Torga, in "Diário (1936)"

publicado por olhar para o mundo às 08:13
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 25 de Junho de 2015

Miguel Torga - Desejar Aplausos

Desejar Aplausos

Desejar aplausos em arte é mais uma necessidade do que uma vaidade. É sentir que se é necessário, que nos querem. Não há nada mais esterilizante do que estar o dia inteiro no consultório à espera de doentes que nos passam à porta e vão à consulta do vizinho. Escrever para a posteridade não consola nem estimula ninguém. A legítima oração de todo o artista, quer queiram, quer não, tem de ser esta: dai-nos, Senhor, um pouco de glória em vida.

Miguel Torga, in "Diário (1947)"

publicado por olhar para o mundo às 08:13
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 15 de Junho de 2015

Miguel Torga No Facebook - Recomeça se puderes

Recomeça

 

Recomeça se puderes

e os passos que deres

nesse caminho duro

do futuro

dá-nos em liberdade

Enquanto não alcances,

não descanses

De nenhum fruto queiras só metade

 

Miguel Torga


publicado por olhar para o mundo às 18:13
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 29 de Maio de 2015

Miguel Torga - O Encanto da Vida

 

O Encanto da Vida

Todas as noites acordado até desoras, à espera da última cena de pancadaria num jogo de futebol, do último insulto num debate parlamentar, do último discurso demagógico num comício eleitoral, da última pirueta dum cabotino entrevistado, da última farsa no palco internacional. Crucificações masoquistas, que a prudência desaconselha e a imprudência impõe. Vou deste mundo farto de o conhecer e faminto de o descobrir.

Mas não há perspicácia, nem constância de atenção capazes de lhe prefigurar os imprevistos. O que acontece hoje excede sempre o que sucedeu ontem. A violência, o facciosismo, a ambição de poder, a crueldade e o exibicionismo não têm limites. Felizmente que a abnegação, a generosidade e o altruísmo também não. E o encanto da vida é precisamente esse: nenhum excesso nela ser previsível. Nem no mal nem no bem. E não me canso de o verificar, de surpresa em surpresa, à luz dos acontecimentos.

Quando julgo que estou devidamente informado sobre o amor, sobre o ódio, sobre a santidade, sobre a perfídia, sobre as virtudes e os defeitos humanos, acabo por concluir que soletro ainda o á-bê-cê da realidade. Cabeçudo como sou, teimo na aprendizagem. Hoje fizeram-me a revelação surpreendente de que um avarento meu conhecido, que durante muitos anos procedeu como tal e, como tal, o tratei sempre de pé atrás, generosa e secretamente subsidiava um asilo de infância desvalida.

Miguel Torga, in 'Diário (1993)'

publicado por olhar para o mundo às 08:13
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 5 de Abril de 2015

Miguel Torga no Facebook - É escusado, não posso ter outro partido senão o da liberdade

Miguel Torga

 

É escusado, não posso ter outro partido senão o da liberdade

Miguel Torga


publicado por olhar para o mundo às 12:13
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 4 de Abril de 2015

Miguel Torga - É Preciso Regressar ao Amigo Íntimo

É Preciso Regressar ao Amigo Íntimo

Custa, mas o melhor é ver o problema a toda a luz. No conceito do homem abstracto é necessário afinal meter tanto estrume, que não há entusiasmo que resista. Feito de mil incoerências, movido por sentimentos ocasionais, preso a necessidades rudimentares, o bípede real, ao ser premido no molde da abstracção, rebenta a forma. E é preciso regressar ao amigo íntimo, ao compadre, para se calcar terra firme. Numa palavra: não há um homem-símbolo que se possa venerar: há simples indivíduos cujas virtudes e defeitos toleram um convívio social urbano.

Miguel Torga, in "Diário (1948)"

publicado por olhar para o mundo às 08:13
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 2 de Março de 2015

Miguel Torga - É Impossível que o Tempo Actual não Seja o Amanhecer doutra Era

 

É Impossível que o Tempo Actual não Seja o Amanhecer doutra Era

É impossível que o tempo actual não seja o amanhecer doutra era, onde os homens signifiquem apenas um instinto às ordens da primeira solicitação. Tudo quanto era coerência, dignidade, hombridade, respeito humano, foi-se. Os dois ou três casos pessoais que conheço do século passado, levam-me a concluir que era uma gente naturalmente cheia de limitações, mas digna, direita, capaz de repetir no fim da vida a palavra com que se comprometera no início dela. Além disso heróica nas suas dores, sofrendo-as ao mesmo tempo com a tristeza do animal e a grandeza da pessoa. Agora é esta ferocidade que se vê, esta coragem que não dá para deixar abrir um panarício ou parir um filho sem anestesia, esta tartufice, que a gente chega a perguntar que diferença haverá entre uma humanidade que é daqui, dali, de acolá, conforme a brisa, e uma colónia de bichos que sentem a humidade ou o cheiro do alimento de certo lado, e não têm mais nenhuma hesitação nem mais nenhum entrave.

Miguel Torga, in "Diário (1942)"
 
Retirado de Citador

publicado por olhar para o mundo às 08:13
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 6 de Fevereiro de 2015

Miguel Torga no Facebook - Na frente occidental nada de novo, o povo continua a resistir. Sem ninguém que lhe valha, geme e trabalha até cair.

Comunicado

 

Na frente occidental nada de novo, o povo continua a resistir. Sem ninguém que lhe valha, geme e trabalha até cair.

Miguel Torga


publicado por olhar para o mundo às 12:13
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 4 de Fevereiro de 2015

Miguel Torga no Facebook - O país ergue-se indignado, moureja o dia inteiro indignado, come, bebe e diverte-se indignado, mas não passa disto.

Miguel Torga 

É um fenómeno curioso: O país ergue-se indignado, moureja o dia inteiro indignado, come, bebe e diverte-se indignado, mas não passa disto.

 

Falta-lhe o romantismo civico da agressão

 

Somos socialmente uma comunidade pacifica de revoltados

 

Miguel Torga


publicado por olhar para o mundo às 16:13
link do post | comentar | favorito
|

Direitos de Autor


Todas as imagens que estão no blog foram retiradas do Facebook, muitas delas não tem referência ao autor ou à sua origem, se porventura acha que tem direitos sobre alguma e o conseguir provar, por favor avise-me que será retirada de imediato.

.mais sobre mim

.pesquisar

 










Direitos de Autor


Todas as imagens que estão no blog foram retiradas do Facebook, muitas delas não tem referência ao autor ou à sua origem, se porventura acha que tem direitos sobre alguma e o conseguir provar, por favor avise-me que será retirada de imediato

.posts recentes

. Frases de Miguel Torga no...

. Frases de Miguel Torga no...

. Frases de Miguel Torga no...

. Miguel Torga - Recomeçar

. Miguel Torga - Como é Dif...

. Miguel Torga no Facebook ...

. Miguel Torga - É Impossív...

. Miguel Torga - Nascer Tod...

. Miguel Torga no Facebook ...

. Miguel Torga - A Minha Lu...

.últ. comentários

Ola Jorge,Muito grata por sua pronta resposta e po...
OláJá corrigi o post e atribuí o nome correcto na ...
Olá, quero deixar registrado aqui que esta frase d...
Um grande politico.Uma grande perda para Portugal.
Verdade Universal.
É como eu tenho dito e inclusive escrito sobre ist...
Perdi meu marido há quanto meses.ainda tenho tudo ...
Muitíssimo bom!
Como eu entendo. A minha bisavó tinha 103.chorei e...
Que bem escreve!Como consegue transmitir tão bem o...

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

.tags

. imagem

. facebook

. frases

. pensamentos

. vídeo

. música

. lyrics

. letra

. vida

. textos

. amor

. humor

. anedota

. piada

. pessoas

. mulher

. imagens do facebook

. cartoon

. felicidade

. amar

. coração

. homem

. miguel esteves cardoso

. viver

. tempo

. mia couto

. mulheres

. imagens

. poesia

. mundo

. ser feliz

. crianças

. política

. fernando pessoa

. educação

. filhos

. poema

. sonhos

. aprender

. criança

. mãe

. animais

. palavras

. pensar

. liberdade

. medo

. natal

. respeito

. silêncio

. caminho

. amigos

. pensamento

. paz

. portugal

. dinheiro

. ser

. alma

. clarice lispector

. dor

. sorrir

. josé saramago

. mafalda

. mudar

. coragem

. passado

. recados

. amizade

. desistir

. escolhas

. beleza

. morte

. ricardo araújo pereira

. falar

. fazer

. feliz

. homens

. país

. pais

. coisas

. cultura

. povo

. religião

. sabedoria

. sentimentos

. verdade

. educar

. livros

. sorriso

. chuva

. ensinar

. problemas

. saudade

. acreditar

. olhar

. osho

. pessoa

. sentir

. abraço

. adopção

. chorar

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds