Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pontos de Vista

Porque tudo na vida tem um ponto de vista

Pontos de Vista

Porque tudo na vida tem um ponto de vista

30
Nov16

Perdoar é como deitar o lixo fora - Giridhari Das

olhar para o mundo

perdoar.jpg

 

As inevitáveis adversidades da vida frequentemente vêm na forma da ação de outras pessoas. Desde pisar no seu pé por acidente até uma agressão física brutal e intencional, as pessoas farão coisas para você, direta ou indiretamente, que o desagradarão. Então, como entender e praticar o perdão?

 

A resposta de uma consciência baixa para isso é irar-se, vingar-se ou cultivar alguma forma de raiva contra o agente de sua adversidade. Contudo, essa resposta não faz nada além de ampliar o seu sofrimento. Retribuir o ódio com ódio perpetua o ódio. Mesmo externamente, isso trará mais adversidades para sua vida na forma de consequências negativas para a sua raiva. Por exemplo, se o seu vizinho joga lixo no seu quintal e, então, você joga lixo no quintal dele, ele ficará irritado e buscará por mais outra forma de irritar você. Você, então, ficará irritado com isso e buscará igualmente por uma forma de retaliação, e isso nunca terá fim. Vemos isso no Oriente Médio: violência sendo confrontada com violência, que causa mais violência – um ciclo de crescente violência. O resultado é que temos o inferno na terra, sem previsão de fim. Brigas de gangues seguem o mesmo padrão vicioso. Todos perdem.

 

Em um nível, precisamos de justiça e preservar nosso bem-estar. Se alguém comete um crime ou machuca você, medidas precisam ser tomadas. Se é algo sério, autoridades civis têm que ser acionadas. E você deve tomar medidas práticas para prevenir que o incidente não aconteça novamente. Externamente, você deve fazer o que tem que ser feito para manter em segurança você mesmo e outros.
 

Por dentro, no entanto, você tem que adotar uma postura diferente. O que quer que tenha acontecido, tinha que acontecer. Esse é o seu novo desafio. Você não deve perder tempo com lamentação ou raiva, e muito menos se sentindo uma vítima. Você deve simplesmente aceitar o evento, ser grato pelo desafio, confiar que isso é para o seu crescimento e benefício último e lidar com isso com a consciência elevada, agindo em karma-yoga. Em vez de escolher sofrer, você deve buscar a iluminação.

Se você ficar preso na primeira parte, de não perder tempo com lamentação ou ira, você precisa se valer do perdão. Perdoar está entre suas ferramentas para afrouxar o apego recorrente ao sofrimento e desejos latentes de cultivar o ódio ou buscar por vingança. É sua última linha de defesa cortar seus laços tanto com o evento causador de sofrimento em questão quanto com o agente dessa miséria. Se você não fizer isso, você se manterá apegado à miséria e ao agente e continuará sofrendo.

Perdoar não significa que você concorda com o que foi feito ou que está dizendo que está tudo bem, que não há problema algum. Perdoar significa abandonar o sofrimento por entender que isso foi a ação de outra pessoa, não sua, e por decidir que você não quer se manter conectado a isso. É você dizendo: “Você fez isso; lide com as consequências. Eu não sou responsável por lhe lembrar de seus atos errados”.

 

Perdão não é para o benefício de quem cometeu o erro ou o crime; é por você mesmo. Você não está sendo “bonzinho” para agradar Deus ou alguém mais. Você está perdoando porque é a única maneira de você ficar feliz e livre de negatividades.

 

Giridhari Das (Gustavo Dauster) é um palestrante empresarial e motivacional, autor e instrutor no campo da autoajuda, autorrealização em yoga e consciência de Krishna.
 
Retirado de Revista Pazes

Direitos de Autor


Todas as imagens que estão no blog foram retiradas do Facebook, muitas delas não tem referência ao autor ou à sua origem, se porventura acha que tem direitos sobre alguma e o conseguir provar, por favor avise-me que será retirada de imediato.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D