Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pontos de Vista

Porque tudo na vida tem um ponto de vista

Pontos de Vista

Porque tudo na vida tem um ponto de vista

09
Set16

Ricardo Araújo Pereira - Miguel Esteves Cardoso

olhar para o mundo

 

 

Eis um elogio da realidade humana: não há nenhum livro ou filme que nos faça rir tanto – até magoar o estômago e doer-nos, torcendo-nos os intestinos, as cordas vocais da garganta e os aparelhos de captação de oxigénio dos pulmões – como as brincadeiras que fazemos e dizemos entre nós.

 

O nosso riso dá-nos pontadas; corta-nos a respiração; desmancha-nos as caras. Tapamo-las com uma mão para não rebentar. É um dos prazeres de ser humano.

 

Já para chorar não há nada como os livros e os filmes. Os filmes – que são obras de arte mais fáceis e inferiores do que as obras escritas – fazem-nos chorar mais, quando são bem feitos, do que as obras-primas da literatura.

 

O riso é a coisa mais difícil que há entre estranhos (escritor e leitor; comediante e espectador) e a mais fácil entre familiares. Conclui-se, logo à partida, que o riso público é uma conquista épica. É David, depois de ter ganho a Golias, conseguir fazer rir a família e o público faccioso de Golias.

 

O choro, como o bocejo, é contagiante. O riso, como a batata doce, é uma partilha de cumplicidades. Chorar é público. Rir é particular. E por isso que conseguir que se ria pública e colectivamente é um feito glorioso e irrelevante.

 

Cada novo livro de Ricardo Araújo Pereira é disputado, lido e relido na nossa casa. Como escritor, comediante, actor e pensador, o Ricardo Araújo Pereira é o contrário de um estraga-prazeres: é um espalha-prazeres do melhor que há.

 

Miguel Esteves Cardoso

 

Retirado do Público

Direitos de Autor


Todas as imagens que estão no blog foram retiradas do Facebook, muitas delas não tem referência ao autor ou à sua origem, se porventura acha que tem direitos sobre alguma e o conseguir provar, por favor avise-me que será retirada de imediato.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D