Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pontos de Vista

Porque tudo na vida tem um ponto de vista

Pontos de Vista

Porque tudo na vida tem um ponto de vista

22
Nov16

Miguel Esteves Cardoso - “Hugo, não consigo”

olhar para o mundo

“Hugo, não consigo”

As lágrimas venceram: eram grandes e sentidas de mais para o próprio Cristiano Ronaldo acabar com elas.

 

Vale mesmo a pena ver o vídeo no PÚBLICO online. Minutos depois da vitória na final do Euro 2016, Cristiano Ronaldo discursou perante toda a equipa portuguesa: “Este é o momento mais feliz da minha vida. Já chorei três ou quatro vezes. O meu irmão até já me chamou: ‘Pá, já chega, já chega’. Eu disse: ‘Hugo, não consigo’”.

 

A dignidade de Cristiano Ronaldo comove-me sempre. É a maneira mais nobre de calar as pessoas que o tratam como um mero marcador de golos. Mas é a determinação dele que mais admiro. Precisamente nos jogos em que não marca golos é inspirador vê-lo tentar marcar, cada vez com maior teimosia e frustração. O homem não desiste. Às vezes as bolas entram mas a maior parte das vezes não entram. Todos os grandes jogadores de futebol sabem isto. Mas Cristiano Ronaldo é capaz de ser o único que não aceita que as bolas dele não entrem sempre. Às vezes ri-se, quando quase entram, como se percebesse, com a fé dele, que Deus também gosta de brincar com as pessoas - e que tem um terrível sentido de humor.

 

Quando ele diz que não consegue parar de chorar é a mesma determinação que está a mostrar: “Hugo, não consigo”. O irmão provavelmente tem razão – que já chega de choro – mas é escusado estar com fitas. Cristiano Ronaldo consegue muitas coisas (e algumas que mais ninguém consegue) mas sabe perfeitamente quais são as coisas que não consegue. As lágrimas de Cristiano Ronaldo venceram: eram grandes e sentidas de mais para o próprio Cristiano Ronaldo acabar com elas.

 

Miguel Esteves Cardoso 

Retirado do Público

 

 

07
Jul16

Miguel Esteves Cardoso - Viva o país dos galos!

olhar para o mundo

Miguel Esteves CArdoso

Viva o país dos galos!

Os galeses foram valentes. Deram tudo. Mas não basta

 

Que Portugal só sabia empatar. Tome lá 2 golos em 3 minutos, um para abrir o apetite, outro para encher a barriga.

 

Que Cristiano Ronaldo não estava a marcar golos. Tome lá 1 de cabeça, se fizer favor e outro, para variar, pelo chão, para o Nani.

 

Disseram mal do Fernando Santos. Ele foi explicando como era e como iria ser. E assim foi.

 

Disseram mal da selecção, que estava a jogar mal. Ou que estava a jogar assim-assim mas não marcava golos e que não jogava para ganhar. Ora tome lá dois golinhos bem servidos aos minutos 50 e 53 para ficarem 40 minutos para o sofrimento de que não abdicamos.

 

Os galeses foram valentes. Deram tudo. Mas não basta. Bale à parte, não são excelentes futebolistas. Que me desculpem: é mesmo uma questão de talento.

 

Os galeses mostraram ter um grande espírito de equipa. Parabéns. Estiveram sempre muito unidos. Suponho que tenha sido bonito de se ver, caso fôssemos galeses. Mas, como não somos, não foi. O maior elogio que podemos fazer é dizer-vos que houve momentos em que nos meteram medo. Sobretudo antes do jogo começar.

 

Foi uma vitória da selecção portuguesa e do treinador português contra Portugal e os portugueses. Nós os portugueses pensávamos que Portugal ia ficar mal neste Euro 2016 mas queríamos que ficasse bem. Esperávamos o pior mas exigíamos o que nos parecia impossível. É um raio de uma atitude, diga-se já.

 

Já ouço o que nos amaldiçoam por ter perdido na final contra a França ou a Alemanha. Ó que porra: tenham calma.

 

Miguel Esteves Cardoso

Retirado do Público

Direitos de Autor


Todas as imagens que estão no blog foram retiradas do Facebook, muitas delas não tem referência ao autor ou à sua origem, se porventura acha que tem direitos sobre alguma e o conseguir provar, por favor avise-me que será retirada de imediato.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D