Segunda-feira, 3 de Abril de 2017

Temos de Ser o que Nos Apetecer - Gustavo Santos

Temos de Ser o que Nos Apetecer

Se não mudares, os outros fazem de ti o que querem.

A velha máxima «Se estás mal, muda-te» faz mesmo todo o sentido.

Se não nos sentimos bem com determinado relacionamento, se não estamos felizes no nosso trabalho, se não conseguimos encarar certa pessoa ou se, simplesmente, não nos sentimos bem naquele jantar, naquele ginásio ou naquela viagem, só nos resta uma alternativa: mudar.

Acontece que, e apesar de parecer simples, essa decisão é extremamente delicada. E porquê? Porque uma vez mais colocamos o mundo inteiro à nossa frente. Em vez de nos respeitarmos e levarmos a cabo o nosso desejo de liberdade, saindo de onde estamos para onde queremos estar, não, deixamo-nos ficar mesmo que o amor já não exista, mesmo que o patrão ou os colegas nos tratem mal, mesmo que continuemos a ser julgados ou cobrados pela mãe, pelo pai, pelo tio ou pelo cão e por aí adiante. Não mudamos e o caldo entorna-se. Ou seja, é o pior dos dois mundos.
Não comemos a sopa, não nos nutrimos, e ainda nos queimamos por andarmos constantemente nas mãos de uns e outros.

As pessoas relacionam-se mais por medo de se perderem umas às outras ou por necessidade de dominarem alguém do que por se amarem genuinamente, e como a mudança exige sempre uma grande dose de amor-próprio, claro está, é-lhes muito difícil encetarem esse caminho perante tudo e a desfavor de todos. Aceito essa dificuldade, também já passei por esse sentimento inúmeras vezes, mas o que posso garantir é que a grande complicação e aquilo que de mais penoso pode existir na nossa vida é a certeza de que somos manipulados e não conseguirmos deixar de sê-lo, exatamente pelo medo de perder quem nos manipula.
Estou, naturalmente, a falar de uma profunda ausência de nós em nós mesmos e, por conseguinte, da extrema necessidade de depender de alguém.

Agora, isto tem de acabar. Esta pouca vergonha tem de ter um fim.

A mudança é inerente à vida e cada um de nós tem a legitimidade de fazer dela o que bem entender, de mudar tudo o que lhe apetecer e quando lhe der vontade. E quem não aceitar que faça o favor de crescer e quem não perdoar que se vá curar.

Já chega de viver como ratos de laboratório às voltas numa roda pequena e estreita. Temos de ser homens e mulheres livres. Temos de ser o que nos apetecer.

Gustavo Santos, in 'Ama-te'
 
Retirado de Citador
publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 29 de Março de 2017

Gustavo Santos - O Medo de Magoar os Outros

O Medo de Magoar os Outros

O medo de magoar os outros é uma invenção da nossa mente. É o pior dos dois mundos: nem tu vives em liberdade de expressão, nem os outros sabem o que te passa no coração e na cabeça acerca deles. Já pensaste que a verbalização daquilo que sentes pode ser tudo o que a outra pessoa também sente mas não é capaz de dizer? Já idealizaste que aquilo que sentes pode ser a tomada de consciência que o outro precisa para reforçar aquilo em que já acredita e mudar de comportamento? Já imaginaste que a materialização daquilo que sabes a teu respeito pode ser profundamente inspirador para quem te ouça ou tenha o privilégio de te ver em ação? Quem te diz a ti que empregar as palavras certas, as palavras que carregam a tua verdade, olhos nos olhos do outro não é algo de absolutamente vantajoso para ambas as partes? Quem? E sim, ainda que possa doer um pouco. A verdade dói quase sempre. O crescimento dos dentes também, certo? E no entanto é vital, não é? Assim se passa com a mente. A evolução da mente de mentirosa para potenciadora passa pela dor, por ouvir certas verdades a nosso respeito, aceitá-las se for o caso e depois treiná-la e orientá-la na direção que pretendemos. Agora, viver na ignorância de acreditar que os outros é que estão sempre certos é que é manifestamente ridículo. Somos pessoas, dependemos de nós mas precisamos sempre dos outros e ficar calado não ajuda nada. Matas-te e fazes o outro acreditar que é dono e senhor da razão. Não dá. Não pode ser. A ti foi-te concedida a oportunidade de viver e inspirar, portanto não vamos abdicar nem de uma coisa nem de outra. Vive e inspira. Apaixona-te e passa a palavra. Respeita-te e comunica. De que adianta viver num faz de conta? Faz de conta que o amo. Faz de conta que sou feliz. Faz de conta que gosto do que faço. Faz de conta que gosto dos meus pais. Faz de conta que não sei. Faz de conta que sim. Faz de conta que não. O que é isto? Sim, o que é isto? É ingrato, é sujo, degradante e desumano. É isto que é.

Gustavo Santos, in 'A Força das Palavras'
 
Retirado de Citador
publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 17 de Novembro de 2016

Gustavo Santos - Ter Objetivos

Ter Objetivos

Qualquer dia que comece sem um objetivo, está, à partida, condenado ao «era melhor não ter saído da cama»; como tal, torna--se fundamental saberes o que queres, o que tens e o que podes fazer sempre que o Sol nasce. Um simples objetivo é, na realidade, suficiente para te motivar a viver todo o dia que tens pela frente, pois aniquila todo e qualquer sentimento de inutilidade, ansiedade e frustração que possas estar a viver. Tão simples e ao mesmo tempo tão complicado. Tão complicado porque sei, por experiência própria e pelo que oiço nas minhas sessões e palestras, que nem sempre é fácil ter um objetivo diário. Ou melhor, muitas das vezes, até o temos, mas como estamos desprovidos de estratégia, a ação nunca ocorre.

Mas vamos por partes, um objetivo é algo nato, pois ainda que de uma forma inconsciente o objetivo de cada bebé, por exemplo, é tornar-se autónomo, gatinhando primeiro, agarrando-se às coisas depois até, finalmente, começar a andar. Esta sensação de querermos sempre mais ou melhor é algo que nasce connosco e que apenas deixa de fazer sentido quando o estado emocional da pessoa é tão depressivo que se opta por desistir. Ter objetivos é como ter fome e comer, ou seja, ter fome de vida e viver. Normalmente, um objetivo é algo que está sempre à mão, podendo ser o início de uma viragem de cento e oitenta graus ou, simplesmente, a materialização de algo que se deseja fazer, mas atenção, todo e qualquer objetivo tem de ser estritamente pessoal, ou seja, nunca poderás definir como um objetivo teu o desejo que alguém seja feliz, encontre a pessoa certa ou tenha toda a sorte do mundo. E depois existe esta vantagem maravilhosa, é que os objetivos não são esquisitos, eles deixam-se definir mesmo que não saibas quem és, sendo infeliz ou completamente ausente de todo e qualquer conhecimento sobre a paixão. O único requisito que essa formulação requer é fazer parte de uma lista de intenções tuas.

Para que consigas definir corretamente um objetivo, é necessário levares em conta as seguintes questões:
- A sua concretização tem de depender de ti.
- Tem de respeitar os teus valores e, assim, gerar identificação.
- Tens de acreditar que é exequível.
- Tem de ser determinado de uma forma positiva.
- Tem de ser tão específico quanto possível. Quando? Onde? Com quem?
- Tens de definir uma data concreta para a sua concretização.
- Tens de saber o que vais ganhar com isso.


Gustavo Santos, in 'Arrisca-te a Viver'
publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 4 de Outubro de 2016

Queres Amar, Ama-te - Gustavo Santos

Queres Amar, Ama-te

As pessoas devem relacionar-se porque se amam e não porque se vão amar, devem trabalhar porque gostam daquilo que fazem e não porque um dia podem começar a gostar. Então, perguntas tu, o melhor é sermos todos descomprometidos com tudo? Ao que eu te respondo: claro. O descompromisso é a liberdade eterna, é a possibilidade que tu te dás de alterar o curso da tua vida a qualquer momento, sem recurso a qualquer emoção negativa. O único compromisso que deves ter é contigo. O resto passa-te ao lado, não controlas, não tens como gerir, sequer. Aliás, qualquer relacionamento, seja com uma pessoa ou com uma profissão, é mais verdadeiro quando não existe esse compromisso, é mais intenso, mais real, mais «Agora», mais tudo. A possibilidade de a pessoa se dar a liberdade de apenas viver o que sente é todo o caminho andado para a felicidade. Quem é mais feliz, a pessoa que não ama e ainda se encontra num casamento ou aquela que deixou de amar e saiu do casamento? Quem é mais feliz, a pessoa que arriscou fazer o que a apaixona ou aquela que todos os dias passa oito horas enfiada seja onde for e a fazer o que não gosta? Quem é mais feliz, a pessoa que se compromete com os outros ou a pessoa que se compromete consigo? Queres amar, ama-te; queres trabalhar, apaixona-te. O resto virá imediatamente a seguir.

Gustavo Santos, in 'Agarra o Agora'
 
Retirado de citador
publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

Gustavo Santos - A Verdadeira Confiança

A Verdadeira Confiança

A verdadeira confiança é transmitida pelo que a pessoa é no seu íntimo e nunca pelo que ela tem ou faz, o mesmo é dizer que o ego não é para aqui chamado, pois ele apesar de aparentar esse estatuto, na realidade não vale nada, é fraquinho que dói e ao mínimo deslize da sua zona de conforto resvala para a fuga, para o ataque ou para a agressividade. Esta separação de conceitos e estirpes logo no início do livro é fundamental para que nos possamos aperceber não só da mensagem que podemos estar a passar perante os outros, e convém relembrar que apesar da maioria ainda andar adormecida já vão existindo muitas pessoas que detetam a léguas de distância quem somos e quais os padrões de comportamento que adotamos no nosso dia a dia, como também do comportamento, muitas vezes extravagante, das tais pessoas que nos rodeiam, pois o que não falta à nossa volta são falsos confiantes, predadores disfarçados, gente que tudo faz e ostenta para garantir o que precisamente não são, o alimento do ego e o reforço da ilusão em que vivem. Portanto, sempre que leres a palavra «confiança» neste livro atribui a mesma ao ser confiante, ou seja, a um valor base do ser humano ou a um pilar-mestre da nossa estrutura e nunca a qualquer tipo de ostentação ou coisa que o valha.

Um indivíduo confiante, ao invés de um egocêntrico, jamais desejará ser o centro das atenções do mundo, nunca proclamará gratuitamente os seus louvores e nem uma vez se tentará impor durante uma discussão. Ele não pretende um reconhecimento global, não depende de qualquer tipo de validação nem deseja ser o único dono da verdade. Uma pessoa confiante já é o centro do seu mundo, a sua comunicação interna já é altamente potenciadora e a sua verdade é mais que suficiente para fazê-lo agir em conformidade com o que pensa e sente, evitando assim despender energia em guerras secundárias.

Alguém que confie em si é alguém que, aconteça o que acontecer, chegará mais longe, conquistará mais coisas e inspirará mais gente.

Gustavo Santos, in 'A Força das Palavras'
 
Retiradode Citador
publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 31 de Agosto de 2016

Gustavo Santos - Faz Acontecer

Faz Acontecer

Mais vale uma única ação rumo ao que desejas do que dez palavras ditas, cem frases escritas ou mil pensamentos iguais.

As coisas não acontecem pelo número de vezes que as dizes, escreves ou pensas nelas; as coisas acontecem por aquilo que tu fazes para elas acontecerem.

Nada acontece porque, e por exemplo, afirmas que amanhã é que vais começar a perder peso ou porque desabafas sistematicamente para o papel todas as tuas tristezas ou porque não paras de pensar naquilo que te faria bem. Nada. Rigorosamente nada. O que dizes é zero se não deres forma às tuas palavras. O que escreves é nulo se não existir compromisso para além das palavras. E o que pensas não vale nada se não deres vida aos pensamentos.

As palavras faladas ou escritas têm uma força poderosíssima, é indesmentível, assim como tudo aquilo que pensamos. No entanto, sem ação, sem criação em movimento, de nada valem. O sumo de todas as conversas que tens, de todos os livros que lês ou de todos os diários que escreves e todas as ideias que te pincelam a cabeça, resume-se a nada se daí não se originar mudança.

E não há mudança sem saíres do conforto.

Os mais iluminados dir-te-ão que de olhos fechados, e sem sair de onde estás, conseguirás atingir resoluções fantásticas para a tua vida, visitar mundos novos e aceder a ideias revolucionárias que podem mudar a realidade onde vives. Concordo, concordo tanto, mas agora experimenta não passar daí, não dar aquele passo em frente que distingue quem quer uma coisa de quem realmente a deseja. Experimenta. Resolveste verdadeiramente alguma coisa com alguém? Foste de facto a algum lado? Tocaste, cheiraste, provaste, sentiste? E viste mesmo nascer algo extraordinário só por teres os olhos fechados? Não, pois não? Então estamos de acordo. Agora experimenta dizer a alguém, cara a cara, o que sentiste vontade de dizer quando estavas metido para dentro de ti no sofá, na cama ou seja onde for. Experimenta comprometer-te com uma viagem, com um lugar, define esse objetivo e a respetiva estratégia de forma a sentires-te mais perto desse destino todos os dias. E, por exemplo, experimenta pintar o que visualizaste, cantar para fora o que te ouviste entoar para dentro e mudar este ou aquele comportamento, sim, experimenta dar asas, cor, forma e tom à tua criação e verás a diferença entre quem age e quem apenas imagina.

Dito isto, parece-me fundamental que te ponhas a mexer.

Só assim conseguirás mudar a tua vida de um momento para o outro.

Gustavo Santos, in 'Ama-te'
 
retirado de citador
publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 20 de Julho de 2016

Gustavo Santos - A Mente Precisa de Ser Desafiada Todos os Dias

A Mente Precisa de Ser Desafiada Todos os Dias

A mente, muito mais do que o corpo, precisa de ser desafiada todos os dias. Se possível com treinos bi ou tridiários. Sair da cama sem identificar a razão pela qual acordamos maldispostos, passar horas a julgar este e aquele sem conhecer verdadeiramente ninguém ou a contestar o emprego que nós próprios escolhemos e ir para a cama enjoados com o dia que tivemos, são razões mais do que suficientes para nos questionarmos. A soma de não sei quantos dias assim, e acredita que se não for o teu caso é a situação da maioria das pessoas, resultará indubitavelmente em estados depressivos e de enfermidade precoce. Não podes continuar a aceitar a dor sem que faças nada para a curar e é por isso, por desejar profundamente o teu reencontro contigo e com a tua verdadeira realidade, que te grito: «HÁ SOLUÇÃO!!!» E a solução passa por identificares o artista que há em ti, pois treinar a mente é meramente uma arte. Até se atingir o estatuto de comandante da nossa vida e a tão pretendida velocidade cruzeiro naquele que é o oceano da nossa mente é necessário um altíssimo nível de concentração e criatividade. Precisas de estar sempre alerta e altamente focado no que a tua mente te sugere para depois, se ela se armar em esperta, teres a audácia de criar constantemente subterfúgios aliciantes por forma a baralhá-la. É aí, nesse momento de maior vulnerabilidade da dita, que se torna fundamental entrares em controlo fazendo dela o que verdadeiramente desejas, para que, por último, possas usufruir da possibilidade de tirares o maior partido de uma mente bem orientada.

Gustavo Santos, in 'Agarra o Agora'
 
Retirado de Citador
publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito (1)
Sexta-feira, 1 de Julho de 2016

Gustavo Santos - Captar a Essência

Captar a Essência

Para perceberes tudo o que existe para lá do óbvio, é necessário estares atento aos sinais e que te permitas sentir para lá do normal. E isso só é possível se te alienares da matemática da mente e da racionalidade do que vês e do que ouves.

Conheço perfeitamente a magia de saber ouvir a intuição. E sim, refiro-me a magia porque é necessário alienarmo-nos do visível para lhe termos acesso. Quem apenas se limita a acreditar no que vê, nunca lhe achará sentido. A interpretação do que acontece à nossa volta tem múltiplas faces, porém existe uma ou outra que nos transcende para outros patamares de entendimento. Na vida tudo acontece ao mesmo tempo e com as mais variadas pessoas, no entanto podemos captar a essência do que verdadeiramente acontece e que não é visível se estivermos despertos. E estar desperto é estar consciente, atento ao mais pequeno sinal que a vida ou os outros nos dão.

As maiores oportunidades, assim como as grandes tomadas de consciência, nascem dessa ligação ao invisível, dessa passagem para lá do óbvio. As peças encaixam-se quando transcendes a matriz do que te foi ensinado para o mundo daquilo que é sentido.

Gustavo Santos, in 'O Caminho'
Retirado de Citador
publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 3 de Junho de 2016

Gustavo Santos - A Coragem do Sonhador

A Coragem do Sonhador

Sempre que nos assumimos como “sonhadores”, ficamos mais perto de tornar qualquer sonho em realidade e de inspirar quem quer que seja com essa nossa conquista, como tal, é de louvar quem carrega esta palavra na boca e o seu significado no peito. Sonhar está ao alcance de todos, é um facto, mas poucos o fazem pois poucos são aqueles que o assumem como uma extensão de si mesmos. Quantas pessoas afirmam que têm um sonho? Poucas, muito poucas, e muitas dessas poucas nem chegam a fazer nada para concretizá-lo, ou seja, sobrevivem uma vida inteira sem sonhar, agarrados à miséria a que a preguiça os obriga. Admiro, particularmente, quem se assume como um sonhador, quem admite que o sonho é uma realidade na sua vida, quem se permite levantar os pés do chão e enveredar por caminhos desconhecidos. Nenhum sonho se encontra no fim de um caminho feito por muita gente; o caminho para o teu sonho está cândido, à espera das tuas primeiras pegadas, por isso uma coisa te garanto, quanto mais verbalizares esta palavra, mais a tua mente se desmente e se entrega, mais o corpo acredita, mais forma ele ganha e mais sentido encontrarás nesta experiência. O sonho comanda, mesmo, a vida.

Gustavo Santos, in 'A Força das Palavras'
 
Retirado de Citador
publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 11 de Abril de 2016

Quanto tempo esperarias pelo amor da tua vida? - Gustavo Santos

 

 
 
 
Gustavo Santos responde a mais uma pergunta colocada por alguém completamente anónimo.

Amar, esperar, depender, precisar, aperfeiçoar são algumas das palavras que nos tocam e que reiniciam constantemente a nossa aprendizagem sobre elas.

A mente e as sensações podem jogar ao mesmo tempo? E o que são as almas gémeas?

O convidado ajuda a desconstruir algumas destas questões deixando claro que gosta muito de sentir. 

"Como sou muito apaixonado por gente, gosto de me dar a este jogo".

Envia as tuas perguntas em http://oceupodeesperar.wordpress.com/...
Site: http://oceupodeesperar.wordpress.com/
publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 19 de Janeiro de 2016

Gustavo Santos - Aprender com Todos

 

Aprender com Todos

Não temos todos de sentir o mesmo uns pelos outros, não temos todos de nos identificar uns com os outros nem temos todos de estar juntos todos os dias. Nada disso. O que temos, e devemos, é querer bem a todos, disponibilizarmos o nosso tempo para estar perto quando for preciso, apoiar, colocarmo-nos ao serviço uns dos outros desde que tal não infrinja quem somos, e doar incondicionalmente sem esperar receber nada em troca.

Se, enquanto almas, fomos colocados no mesmo caminho, é porque todos temos algo a aprender com todos.

(...) Ninguém pode ou tem o direito de obrigar alguém a fazer seja o que for. Apesar de renascermos juntos, cada um tem o seu processo, o seu nível de consciência e o livre arbítrio para agir como entender.

Gustavo Santos, in 'O Caminho'
 
Retirado de Citador
publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 7 de Setembro de 2015

Gustavo Santos - Trazer a Paixão de Volta

gustavosantos.jpg

 

Trazer a Paixão de Volta

Se te encontras numa relação, e parto do princípio que se lá estás é porque ainda a queres, a única via para trazeres a paixão de volta ao seio do vosso quotidiano passa por rompê-lo. Sim, acabar com os hábitos, com as rotinas doentias e enfadonhas e com tudo aquilo que está, deem conta ou não, a acabar convosco e a consumir-vos lentamente. Daqui a pouco, se é que já não se encontram nesse estado, já nem podem olhar um para o outro, ouvir-se, cheirar-se e muito menos tocar-se e, por incrível que pareça, nada disto significa que o amor tenha desaparecido. O que se escafedeu foi mesmo a paixão, a ponte que passa por cima de todas as diferenças, conflitos e afins. Uma noite de sexo ou uma conchinha ao dormir, por exemplo, conseguem salvar a turbulência de uma semana inteira. É a magia dos sentidos.

Portanto, e retomando a nossa conversa, se queres despertar novamente o fogo entre ti e a pessoa com quem estás, não esperes mais pelo trágico e anunciado fim nem por uma eventual iniciativa que o outro possa tomar, agarra tu nas rédeas da tua vida e convida a pessoa para um jantar ou um outro programa qualquer num lugar diferente, mais longe e que implique o terem de viajar durante algum tempo, coloca uma música que faça parte da vossa história e que tenha desaparecido com o passar dos anos, veste-te de forma diferente, escreve um bilhete ou no espelho de casa, olha com desejo, toca com desejo, expressa o oceano das tuas vontades e logo verás se, e de um momento para o outro, não estás a sentir, a sorver o inesquecível sabor do incontrolável e do inimaginável há uma hora atrás.

Quando lá estiveres não darás por ti, é um facto, nunca damos por nós quando estamos no «Agora», mas o que te garanto é que no final da contenda sairás de peito cheio, convicto da importância que tens, da importância que a pessoa que está ao teu lado tem e da relação que ambos escolheram ter, seguro do que és capaz de sentir e de fazer sentir e mais, muito mais apaixonado pela vida. Acima de tudo, e arrematado o desejo, ficas a sentir-te mais confiante e isso gerará uma espécie de onda magnética que fará vibrar de uma forma altamente positiva todas as áreas da tua vida. De um momento para o outro, a pessoa com quem estás já não é culpada de nada, o trabalho que tens já não é assim tão chato, as pessoas já não são assim tão más e tu já não és assim tão parvo. Simples, não é? Já viste o que uma ligeira alteração de comportamento pode fazer pela tua vida? Só tens de querer. Nada mais.

Gustavo Santos, in 'A Força das Palavras'
 
Retirado de Citador
publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. Temos de Ser o que Nos Ap...

. Gustavo Santos - O Medo d...

. Gustavo Santos - Ter Obje...

. Queres Amar, Ama-te - Gus...

. Gustavo Santos - A Verdad...

. Gustavo Santos - Faz Acon...

. Gustavo Santos - A Mente ...

. Gustavo Santos - Captar a...

. Gustavo Santos - A Corage...

. Quanto tempo esperarias p...

.últ. comentários

Lamento mas o texto não é de Santo Agostinhohttp:/...
Ola Jorge,Muito grata por sua pronta resposta e po...
OláJá corrigi o post e atribuí o nome correcto na ...
Olá, quero deixar registrado aqui que esta frase d...
Um grande politico.Uma grande perda para Portugal.
Verdade Universal.
É como eu tenho dito e inclusive escrito sobre ist...
Perdi meu marido há quanto meses.ainda tenho tudo ...
Muitíssimo bom!
Como eu entendo. A minha bisavó tinha 103.chorei e...

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

.tags

. imagem

. facebook

. frases

. pensamentos

. vídeo

. música

. lyrics

. letra

. vida

. textos

. amor

. humor

. anedota

. piada

. pessoas

. mulher

. imagens do facebook

. cartoon

. felicidade

. amar

. coração

. homem

. miguel esteves cardoso

. viver

. tempo

. mia couto

. mulheres

. imagens

. poesia

. mundo

. ser feliz

. crianças

. política

. fernando pessoa

. educação

. filhos

. poema

. sonhos

. aprender

. criança

. mãe

. animais

. palavras

. pensar

. liberdade

. medo

. natal

. respeito

. silêncio

. caminho

. amigos

. pensamento

. paz

. portugal

. dinheiro

. ser

. alma

. clarice lispector

. dor

. sorrir

. josé saramago

. mafalda

. mudar

. coragem

. passado

. recados

. amizade

. desistir

. escolhas

. beleza

. morte

. ricardo araújo pereira

. falar

. fazer

. feliz

. homens

. país

. pais

. coisas

. cultura

. povo

. religião

. sabedoria

. sentimentos

. verdade

. educar

. livros

. sorriso

. chuva

. ensinar

. problemas

. saudade

. acreditar

. olhar

. osho

. pessoa

. sentir

. abraço

. adopção

. chorar

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds