Segunda-feira, 14 de Setembro de 2015

Joel Neto - O Mundo dos Solteiros

 

O Mundo dos Solteiros

Agora a sério: você conhece algum solteiro verdadeiramente satisfeito com a sua condição de solteiro? Eu não. Conheço vários solteiros que se dizem satisfeitos com a sua condição de solteiros, mas que de bom grado imediatamente se casariam. Não se casam por inércia, por cobardia, muitas vezes por falta de sorte - mas é por uma vida a dois que suspiram. É da natureza humana. Uma coisa é estar entre casamentos. Outra é ser solteiro. E o solteiro cool é uma construção tão artificial como o da gordinha «muito» simpática. Você conhece alguma gordinha «muito» simpática em que essa tão óbvia simpatia não seja excessiva, provavelmente fabricada - e mensageira sobretudo de uma profunda solidão? Eu não.

(...) É um mundo sombrio, o mundo dos solteiros - um mundo de ansiedades, de cinismo, de ressentimento, de egoísmo. Se os solteiros solitários são tristes, aliás, os solteiros gregários são-no ainda mais. Você já foi a algum jantar em que os presentes fossem maioritariamente solteiros? Eu já. E, sempre que fui, voltei deprimido. Ia deprimido - e deprimido voltei. Íamos deprimidos - e deprimidos voltámos. Todos. Fizemos o que pudemos, claro: trocámos palavras, trocámos solidariedades, trocámos mimos. No fim, nada. Sobraram os assuntos, escasseou a intimidade. Fôramos ali à procura do outro na mesma situação que nós – mas, por mais que olhássemos, não conseguíamos vê-lo. Cada um de nós usou pelo menos duzentas e cinquenta vezes a palavra «eu» - e duzentas e cinquenta vezes se sentiu culpado por isso.

Virou uma coisa militar: um chorrilho de protestos contra o casamento, a família, o aburguesamento, a guerra no Iraque, o Samuel Huntington, o conforto em geral. Em breve começámos a sentir saudades de outro lugar, como dantes sentíramos saudades daquele. Acabámos todos a olhar para o telemóvel, como se alguém efectivamente fosse telefonar. Talvez nos tenha faltado a «relações públicas» capaz de gerar «a interacção» - e que, nas peças de Gil Vicente, haveria de chamar-se outra coisa que não «relações públicas». Mas não acredito. Basicamente, estávamos no La Moneda, bebíamos vodca, discutíamos Lars Von Trier e Emir Kusturica, tínhamos dinheiro no bolso – e, porém, não nos dirigíamos a lado algum.

(...) Queridos, cresçamos e multipliquemo-nos. Ainda há esperança para nós. Não tenham dúvidas: antes mal casado do que bem solteiro. Podemos voltar para casa e pormo-nos um a jogar PlayStation e o outro a ler a Nova Gente - ao menos há o calor humano. A companhia anda muito subvalorizada, nos dias de hoje. Ternura parece palavrão - e ternura, posso garantir-vos, não é palavrão.

Joel Neto, in 'Banda Sonora para um Regresso a Casa'

publicado por olhar para o mundo às 09:13
link do post | comentar | favorito

Direitos de Autor


Todas as imagens que estão no blog foram retiradas do Facebook, muitas delas não tem referência ao autor ou à sua origem, se porventura acha que tem direitos sobre alguma e o conseguir provar, por favor avise-me que será retirada de imediato.

.mais sobre mim

.pesquisar

 




Direitos de Autor


Todas as imagens que estão no blog foram retiradas do Facebook, muitas delas não tem referência ao autor ou à sua origem, se porventura acha que tem direitos sobre alguma e o conseguir provar, por favor avise-me que será retirada de imediato

.posts recentes

. Joel Neto - O Mundo dos S...

.últ. comentários

se pode encontrar referencias como Carlos Malato o...
Que amor e gratidão tão sentidos.Um privilégio ler...
.....nevegar?
Estou cansado de ver esta frase no Facebook atribu...
Maomé matou numa semana uma tribo inteira de judeu...
Lamento mas o texto não é de Santo Agostinhohttp:/...
Ola Jorge,Muito grata por sua pronta resposta e po...
OláJá corrigi o post e atribuí o nome correcto na ...
Olá, quero deixar registrado aqui que esta frase d...
Um grande politico.Uma grande perda para Portugal.

.arquivos

. Outubro 2018

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Setembro 2017

. Agosto 2017

. Julho 2017

. Junho 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

.tags

. imagem

. facebook

. frases

. pensamentos

. vídeo

. música

. lyrics

. letra

. vida

. textos

. amor

. humor

. anedota

. piada

. pessoas

. mulher

. imagens do facebook

. cartoon

. felicidade

. amar

. coração

. homem

. miguel esteves cardoso

. viver

. tempo

. mia couto

. mulheres

. imagens

. poesia

. mundo

. ser feliz

. crianças

. política

. fernando pessoa

. educação

. filhos

. poema

. sonhos

. aprender

. criança

. mãe

. animais

. palavras

. pensar

. liberdade

. medo

. natal

. respeito

. silêncio

. caminho

. amigos

. pensamento

. paz

. portugal

. dinheiro

. ser

. alma

. clarice lispector

. dor

. sorrir

. josé saramago

. mafalda

. mudar

. passado

. coragem

. recados

. amizade

. desistir

. escolhas

. beleza

. morte

. ricardo araújo pereira

. falar

. fazer

. feliz

. homens

. país

. pais

. coisas

. cultura

. povo

. religião

. sabedoria

. sentimentos

. verdade

. educar

. livros

. sorriso

. chuva

. ensinar

. problemas

. saudade

. acreditar

. olhar

. osho

. pessoa

. sentir

. abraço

. adopção

. chorar

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds